(02) Fotos Históricas

Fotos Históricas

 

PALESTRA COM O SENHOR PROFESSOR DOUTOR

GASTÃO PEREIRA DA SILVA

 

Prof.º Doutor Wagner Paulon

05/07/1972 

 

PSICANÁLISE CLÍNICA  

 

No salão nobre da Escola Superior de Psicanálise de São Paulo (CADEP), sob os auspícios do Centro Acadêmico de Debates e Estudos dê Psicanálise e da Academia Cristã de Letras, foi realizada uma palestra sobre o tema "Psicanálise Clinica no Brasil", proferida pelo Senhor Professor Doutor Gastão Pereira da Silva, Psicanalista, Escritor, Jornalista, Articulista, Radialista e Médico que introduziu no Brasil a Psicanálise sob a orientação direta do Senhor Professor Doutor Sigmund Freud, com quem se correspondeu durante vários anos.
 

NAQUELA OPORTUNIDADE o ilustre cientista “discorreu sobre as dificuldades profissionais encontradas em implantar a assistência psicanalítica em todo o mundo”, "devido aos preconceitos criados pela vergonha e quase Indiferença que a sociedade adotou em relação às doenças mentais”:

 

Em seguida, colocou-se à disposição do auditório atento, para um   debate aberto, quando então tomou conhecimento do "Programa Psicanálise para o Povo” adotado   desde 1972 pelo Grupo  Cadep, que implantou   um complexo assistencial e social, em termos cooperativistas, onde o psicanalista trabalha integrado numa equipe composta de Psicanalistas, Médicos, Sociólogos, Psicólogos, Assistentes Sociais e, sempre que possível, de um Conselheiro Religioso Ecumênico. Discutidos os aspectos práticos alcançados pelo referido Programa Assistencial, que se destina à popularização psicanalítica e a extensão, assistencial às classes menos favorecidas, e o Senhor Professor Doutor Gastão Pereira da Silva aprovou o sistema entusiasticamente.

 

A SEGUIR, acompanhado pelo Senhor Professor Doutor Boaventura Cisotto Netto, Psicanalista Diretor da Escola Superior de Psicanálise e pelo Senhor Professor Doutor Alcindo Britto, presidente da Academia Cristã de Letras, o Senhor Professor Doutor Gastão Pereira da Silva, percorreu as instalações da Entidade e da Clínica Imago, anexa à mencionada Instituição Educacional. No encerramento, foi oferecido um coquetel aos presentes.
 

JURAMENTO DO PSICANALISTA EM PAPEL 
ORIGINAL DA DÉCADA DE 60
LIVRO DE ATAS DO CONSELHO BRASILEIRO DE PSICANÁLISE
C.B.P. (I.N.N.G.) – 1978 - 40 ANOS

"Praeteritum et Historiarum"

 

“Mens, ratio et consilium in senibus est”

 

II CONGRESSO NACIONAL DOS TERAPEUTAS TEM METAS ALCANÇADAS. O EVENTO REALIZADO EM 2012 E O C.B.P. (.I.N.N.G.) PARTICIPOU E FOI  HOMENAGEADO. 
 

A realização do II Congresso Nacional dos Terapeutas foi um sucesso e teve seus objetivos alcançados, contando com a participação de terapeutas e presidentes dos sindicatos estaduais, e pessoas da sociedade, além de empresas que contribuíram com a realização do evento. Atenderam o chamamento os terapeutas dos Estados do Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Paraíba, Mato Grosso, São Paulo, Bahia e Sergipe.

 

CREDENCIAMENTO

 

O Credenciamento contou com a equipe de apoio do Sinnatural formada por Carla Verônica e Leila, e diretores da FENATE - Irmã Socorro e Rosa Maria, que expuseram o material a ser distribuído, por estado, numa organização que facilitou o credenciamento dos participantes que, por sua vez, receberam pastas ofertadas pelos Florais de Saint Germain, onde se incluíam crachás, blocos de notas de FENATE, canetas, calendários de 2012 (FENATE) e materiais de divulgação dos apoiadores que participaram do evento.

 

A mesa de abertura foi composta por (esq) Maria Luíza Fernandes Tostes, Gerente da Atenção Primária da Secretaria Municipal da Saúde, representando o Prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda; Adeilde Marques - Presidenta da Federação Nacional dos Terapeutas; Luiz Gustavo - Presidente do SINNATURAL; Prof.º Doutor  Wagner Paulon – Presidente do Conselho Brasileiro de Psicanálise ( I.N.N.G.); Prof.º Doutor Luiz Razzante Junior - Introdutor da Homeopatia, Acupuntura, Medicina Quântica, Antroposofia e Terapias Energéticas no ABC Paulista; Marechal Valdir Carvalho – Presidente da ONG Jovens Contra as drogas;  e Irmã Maria do Perpétuo Socorro de Salle - do Conselho Fiscal da FENATE.

 

O evento contou com a presença de diversas autoridades, tais como: os Diretores das Faculdades Promove Lácio César Gomes e Ruy Adriano Muniz, idealizador do Projeto Educacional da Faculdade promove; Os vereadores Joel Moreira Filho, que propiciou a realização do evento; o vereador Frederico Glauss; o Chefe de Polícia Civil de Minas Gerais - Jairo Lélis, representado pela Dra Lilia Cristina Zaza Santos Barrera dentre outras.
 

GUERREIROS DA PSICANÁLISE NAS
DÉCADAS  DE 60/70/80/90
 HISTÓRIA DO RÁDIO
 
CRÉDITO

História do radioteatro no Brasil.

 

Leia sobre as personalidades do rádio, curiosidades e histórias engraçadas. Escrito por ROBERTO SALVADOR, autor do livro A Era do Radioteatro quarta-feira, 4 de maio de 2016.

 

UM POUCO DO GRANDE GASTÃO PEREIRA DA SILVA

 

QUEM FOI ESSE GRANDE PSICANALISTA QUE UTILIZAVA OS MEIOS  DE COMUNICAÇÃO PARA LEVAR A PSICANÁLISE AO GRANDE PÚBLICO?

 

Jornalista, psicanalista, médico, pesquisador, radialista e escritor, Dr. Gastão Pereira da Silva nasceu em São  José do Norte, no Rio Grande do Sul em 17 novembro de  1898 morrendo no Rio de Janeiro em 1987.

 

Formou-se  pela Faculdade  de Medicina  do Rio de Janeiro. No início de sua carreira voltou ao Rio Grande do Sul onde exerceu a medicina no interior gaúcho voltando depois para o Rio de Janeiro.
 
Homem de grande talento, além de médico e psicanalista, foi escritor, novelista,tradutor e teatrólogo.
Foi o primeiro e o maior divulgador da Psicanálise de Sigmund Freud no Brasil.

 

Amante  dos meios de comunicação, teve destacada atuação na imprensa, com passagens pelas revistas Carioca, Vamos Ler, Dom Casmurro e Seleções Sexuais.

 

Dr. Gastão Pereira da Silva atuou como médico, psicanalista, escritor, pesquisador e jornalista. Escreveu mais de 50 livros em linguagem  de modo a tornar a leitura de seus pressupostos teóricos acessível ao leitor leigo. Freud admirava o trabalho de Gastão Pereira da Silva.

 

Como radialista criou programas de radioteatro e radionovelas na Rádio Nacional, tornando-se um nome de referência na introdução da psicanálise no dia a dia de nossa população urbana.

 

Criou em 1955, um curso de Introdução à Psicanálise por correspondência que se destinava a divulgação da teoria freudiana sem qualquer caráter médico ou terapêutico.

 

Utilizou os Correios como meio de divulgação da psicanálise respondendo inúmeras cartas daqueles que desejavam saber mais sobre a Psicanálise.

 

Dedicou-se ainda à clínica psicanalítica em consultório particular desde os anos 30 até a década de 70.

 

ESCREVEU PROGRAMAS DE SUCESSO NA NACIONAL.

 

Um deles se chamava No mundo dos sonhos e consistia em radiofonizar sonhos enviados por ouvintes e dar a sua interpretação. O programa ia ao ar aos sábados e era vivido pelos grandes atores da Nacional.

 

Vou citar aqui um trecho da brilhante tese de doutorado que sua neta a Doutora Heloísa Maria Seelinger Pereira da Silva publicou:
 

A emissora manteve durante três anos "No mundo dos sonhos”, no qual, segundo as palavras do Dr. Gastão, "radiofonizava os sonhos enviados pelos ouvintes, como se fossem pequeninas histórias, em sketchs, interpretadas pelo cast do radioteatro daquela emissora".

 

No mesmo período, começou a escrever radionovelas de cunho psicanalítico e em sua autobiografia, lista 4 títulos de sua autoria que foram ao ar. As novelas, as quais, graças à sua formação tinham uma característica que as diferenciava das demais: Gastão construía alguns de seus personagens segundo um perfil psicológico. Embora

boa parte dos ouvintes não entendesse a profundidade, era de agrado geral.

 

CONTO A VOCÊS UM FATO PITORESCO.

 

Em certa novela, Floriano Faissal interpreta um médico, doutor Ricardo de Amoedo. Não vou contar aqui o enredo da trama, mas esse médico acaba adoecendo gravemente e corre risco de vida.

 

Um dia, uma senhora, muito bem-falante que parecia ter muita instrução telefona para a rádio e manda chamar o Floriano. Este vem ao telefone e a mulher diz que não se conforma com a possibilidade da morte do Dr. Ricardo de Amoedo.

 

Floriano, então, coloca o autor da novela, Gastão Pereira da Silva, em contato com a senhora. Ficam ela e o novelista mais de três horas conversando, até que Gastão dá o diagnóstico:

 

 -A senhora está apaixonada pelo Dr. Ricardo!

 

 A mulher não aceita e se revolta:

 

 - Isto é mentira! Não aceito o que o senhor está dizendo!

 

Encurtando a história: constatando que se trata de um problema psicológico, Gastão Pereira da Silva, esquece o lado novelista e  passa a atender, gratuitamente, a ouvinte. A terapia se prolongou por seis meses , mas finalmente ela teve alta.

Eis um pouco da vida deste grande brasileiro, que embora amado pelo grande público, é geralmente esquecido pelas grandes histórias da Psicanálise brasileira, ao contrário de distintos colegas como Porto-Carrero, Arthur Ramos e outros "pioneiros", todos professores catedráticos, membros destacados da Academia Nacional de Medicina, ou ocupantes de cargos públicos.

 

Dr. Gastão Pereira da Silva afirma ter praticado "medicina em lombo de burro"no interior, antes de interessar-se pela Psicanálise no final dos anos 20. Talvez fosse por conhecer as dificuldades daqueles que viviam em localidades isoladas do nosso país é que se dispôs a lançar mão dos meios de comunicação para divulgar a Psicanálise e cumprir sua nobre missão.

 

GASTÃO_PEREIRA_DA_SILVA.gif
O LIVRO QUE CONTA A HISTÓRIA DO RADIOTEATRO